Ter um lugar para compartilhar histórias, e assim, motivar que outras venham a ser realizadas. É com essa proposta que Custódio Pereira, presidente do FONIF, entende o portal do Dia Nacional da Filantropia.

A escolha por um dia nacional, possui dois principais objetivos:

O primeiro, é criar uma consciência nacional para a filantropia de uma maneira articulada e global. A ideia é reunir, organizar e divulgar os movimentos que muitas organizações vêm promovendo.

O segundo, é ampliar a divulgação do trabalho que as filantrópicas vêm realizando – a centenas de anos – e que são de conhecimento de uma parcela ainda muito restrita da população.

Segundo o presidente do Fonif, a ausência de divulgação de ações desta natureza é uma questão cultural. Ele ainda ressalta a importância da apresentação dos trabalhos, bem como, das atividades resultantes deste esforço, do qual participam todas as entidades que estão engajadas na missão de contribuir para políticas públicas de saúde, educação e assistência social.

Para um movimento nacional desse porte, é fundamental a participação das instituições parceiras, pois como explica Custódio Pereira, é por meio delas, que a campanha tem início e se consolida. “As associadas precisam participar nos vários eixos (transparência, voluntariado e conhecimento), contribuindo com exemplos edificantes, como o case do aluno bolsista que chegou a Harvard”.

O DIA NACIONAL DA FILANTROPIA

A importância do dia nacional simboliza um marco para o movimento. “Temos um dia (comemorado em 20 de Outubro), mas a campanha não é pontual e deve durar o ano todo”, conta Custódio Pereira. O Dia Nacional da Filantropia é comemorado em vários países, como Canadá, Estados Unidos, México e China. O Brasil era um dos poucos países que não celebrava ou reconhecia a filantropia”.

“ Quem ajuda o outro, também se ajuda! ”

Dia Nacional da Filantropia. Oferecimento: Fonif